Vacina contra a gripe será liberada para toda a população catarinense a partir de segunda (3)

A Campanha de Vacinação contra a gripe exclusiva para os grupos prioritários acaba nesta sexta feira (31). A partir de segunda (3), todo a população catarinense poderá procurar as unidades de saúde nos municípios que ainda possuem doses disponíveis para tomar a vacina contra a doença. A medida segue orientação do Ministério da Saúde (MS). No entanto, não haverá envio de novas doses de vacina aos estados. As doses utilizadas serão as que restaram da Campanha de vacinação.

Em Santa Catarina, a cobertura vacinal entre os grupos prioritários está em 77,71%. A meta estabelecida pela Ministério de Saúde é de vacinar, pelo menos, 90% dessa população formada por: gestantes, mães até 45 dias após o parto, crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, idosos com mais de 60 anos, indígenas, professores da rede pública e privada, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e profissionais das forças de segurança e salvamento.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), pois essas pessoas têm mais chances de ter complicações e até morrer em decorrência da gripe. De acordo com a gerente de imunização da DIVE/SC, vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde Santa Catarina Lia Quaresma Coimbra, por isso a importância de alcançar a meta de 90% entre o público-alvo. “Os casos de gripe, na maior parte das vezes, são leves e se resolvem sem sequelas, mas nos grupos prioritários o caso pode complicar, gerar outras doenças e até mesmo levar a morte. Isso nos preocupa”, esclarece a gerente.

Cobertura Vacinal Gripe (atualizada 30.05.2019)

- crianças (6 meses a menores de 6 anos): 71,17%

- gestantes: 66,76%

- trabalhadores da saúde: 67,83%

- mães até 45 dias após o parto:86,62%

- povos indígenas: 87,80%

- idosos com 60 anos ou mais de idade: 95,09%

- professores: 84,67%

- portadores doenças crônicas e condições especiais: 66,10%

- população privada de liberdade: 59,16%

- funcionários do sistema prisional:49,31%

- profissionais das forças de segurança e salvamento: 36,49%

Cobertura total: 77,71%

Gripe em Santa Catarina

Segundo o último boletim divulgado pela DIVE/SC, até o dia 24 de maio de 2019 foram confirmados 66 casos de influenza em Santa Catarina: 53 pelo vírus A (H1N1), 11 pelo vírus A (H3N2), 1 aguardando subtipagem, e 1 pelo vírus Influenza B.

 

Os municípios que apresentaram casos confirmados foram: Blumenau e Chapecó com 10 casos cada; Florianópolis com 7 casos; Joinville com 6 casos;  Brusque, Itajaí e Jaraguá do Sul, com 3 casos cada; Balneário Camboriú, São José e Tubarão, com 2 casos cada; Armazém, Biguaçu, Braço do Norte, Camboriú, Criciúma, Flor do Sertão, Itaiópolis, Jacinto Machado, Lages, Maravilha, Navegantes, Palhoça, Penha, Pomerode, São Francisco do Sul, São João Batista, Tunápolis, com 1 caso cada; e 1 caso de paciente residente em São Paulo, mas que foi atendido em Santa Catarina.

No mesmo período, foram confirmadas 5 mortes, todas pelo vírus influenza A (H1N1). Os cinco apresentaram algum fator de risco para o agravamento da doença.

Um homem, de 52 anos, morador de Tubarão (portador de diabetes mellitus); uma mulher, de 79 anos, moradora de Blumenau (portadora de diabetes mellitus e doença neurológica crônica); uma mulher, de 48 anos, moradora de Jaraguá do Sul (portadora de diabetes mellitus e pressão alta); um homem, de 54 anos, morador de Brusque (tinha pressão alta e era fumante); uma mulher, 67 anos, morador de São Francisco do Sul (paciente tinha diabetes mellitus e doença renal crônica)

Cuidados e prevenção

 

Além da vacina, é recomendado adotar algumas medidas de prevenção para evitar a gripe: higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; a higienização também é importante depois de usar o banheiro; antes das refeições; antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas etc), além de manter hábitos de alimentação saudáveis, com ingestão de líquidos e realização de atividades físicas.
 
Pessoas com influenza devem evitar contato com outras pessoas. Em caso de suspeita, o paciente deve procurar atendimento médico o mais rápido possível. O tratamento precoce com Oseltamivir (Tamiflu) reduz tanto os sintomas quanto a ocorrência de complicações da influenza e está disponível em todas as unidades de saúde e hospitais de Santa Catarina.

 
Saiba mais em: www.gripe.sc.gov.br

 

Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
Assessoria de Comunicação
(48) 3664-7406
(48) 3664-7402
(48) 3664-7385


Topo