Vacinação em SC: Balanço parcial do mutirão da vacinação contra COVID-19 indica 249 mil vacinados

Durante o fim de semana, 2 e 3 de outubro, foi realizado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, em parceria com os municípios, o mutirão da vacinação contra COVID-19, que contabilizou, até o momento, 249.733 doses aplicadas. O balanço parcial inclui 92.063 primeira dose, 142.814 segunda dose, 957 doses de adolescentes e 13.899 registros de dose de reforço.

“É necessário que as pessoas se conscientizem da importância da vacinação para controlar de forma ágil a contaminação em nosso Estado. O trabalho já vem demonstrando resultados muito positivos, mas precisamos avançar”, disse o secretário e Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Mais de 250 municípios participaram com dinâmicas definidas por cada esquipe conforme a demanda local. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (DIVE/SC) orientou todos os profissionais de saúde dos municípios, visando garantir o funcionamento e equipe de vacinação nas unidades.

“A mobilização estadual demonstrou que a força e a capacidade de mobilização do SUS, e que a população catarinense tem confiança nas vacinas como principal ferramenta para superarmos a crise sanitária global provocada pela COVID-19” afirma, Eduardo Macário, surpreendente de Vigilância Epidemiológica de SC.

O superintendente ainda completa, que a transição para uma nova realidade, que envolva uma maior flexibilização das medidas não farmacológicas em ambientes abertos, depende de uma combinação de elevada cobertura vacinal, redução de transmissão e menor impacto nos serviços de saúde.

Já a gerente de imunização da Dive/SC, Arieli Schiessl Fialho, avalia que os números estão cada vez melhores. “Os resultados parciais demonstram a importância destas ações especiais para seguirmos avançando na campanha. A comunidade deve comparecer aos pontos de vacinação para completar seu esquema e reforçar a proteção contra a Covid-19”, afirma a gerente.

Os números são considerados parciais, pois os municípios tem até 48 horas para realizar o registro das doses aplicadas.



Topo