Vigilância Epidemiológica monitora aumento dos casos de diarreia em Santa Catarina

Durante a temporada de verão é comum o aumento do número de casos de diarreia devido a diversos fatores: crescimento da população sazonal, com a chegada de turistas; ao consumo de alimentos contaminados, em virtude do manuseio ou conservação inadequados; banhos em áreas impróprias; e alergias alimentares. O calor acelera a proliferação de microorganismos nos alimentos. Por isso, é fundamental o cuidado com a higiene na manipulação e no preparo dos alimentos e, também, mantê-los devidamente refrigerados até o momento do consumo.

Em virtude do registro de ocorrências atípicas na região Norte de Florianópolis, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) está acompanhando e participando da investigação que está sendo realizada pela vigilância epidemiológica do município para a identificação das causas. Da mesma forma, a Dive/SC está monitorando a ocorrência de casos em outros municípios, especialmente os do litoral.

Em 2015, foram notificados 133.437 casos de diarreia em Santa Catarina. Nos meses de calor, as ocorrências aumentam quase 50%. Em janeiro do ano passado, por exemplo, foram registrados 16.187 casos. Em agosto, foram 7.449 casos.

A doença diarreica aguda (DDA) é uma síndrome causada por diferentes agentes etiológicos (bactérias, vírus e parasitos), cuja manifestação predominante é o aumento do número de evacuações, com fezes aquosas ou de pouca consistência. Em alguns casos, há presença de muco e sangue. Podem ser acompanhadas de náusea, vômito, febre e dor abdominal. No geral, é autolimitada, com duração de 2 a 14 dias. As formas variam desde leves até graves, com desidratação e distúrbios eletrolíticos, principalmente quando associadas à desnutrição.

É considerado surto da doença quando há ocorrência de, no mínimo, dois casos com o mesmo quadro clínico após ingestão do mesmo alimento ou água da mesma origem num determinado período de tempo.

Ao apresentar os sintomas, a pessoa deve evitar a automedicação e procurar uma unidade de saúde para o devido atendimento.

Balanço dos casos de diarreia notificados

 

2014

2015

Janeiro

17.066

16.187

Fevereiro

18.031

13.849

Março

16.787

14.118

Abril

13.852

13.481

Maio

8.719

8.937

Junho

7.368

7.768

Junho

9.231

8.653

Agosto

8.326

7.449

Setembro

10.451

10.532

Outubro

10.685

9.949

Novembro

13.909

10.698

Dezembro

11.732

11.816

Fonte: Sivep-DDA

 

Informações adicionais:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406
www.dive.sc.gov.br


Topo