Inscrições abertas para o curso Hanseníase na Atenção Básica

Estão abertas, até 15 de maio, as inscrições para o curso online Hanseníase na Atenção Básica, oferecido gratuitamente pela Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), em parceria com a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS).   O objetivo é preparar os profissionais para atuarem no controle da transmissão da hanseníase e diminuir as incapacidades causadas pela doença. O público-alvo são os trabalhadores da saúde de todo país, mas o curso é livre para demais interessados. O lançamento ocorre à luz do Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase, comemorado no dia 31 de janeiro.

Para saber mais e se inscrever, acesse a página do curso: http://unasus.gov.br/cursos/hanseniase

O curso possui carga horária de 45 horas e é dividido em três unidades: vigilância; diagnóstico e acompanhamento da hanseníase na Atenção Básica. Os casos clínicos são transversais, abrangendo e integrando os aspectos de controle da doença. Desde o lançamento, em 2014, o curso obteve 17.432 matrículas.

O público do curso é composto majoritariamente por profissionais entre 31 e 35 anos (26,96 %). Entre os inscritos 54,05 % são enfermeiros; 12,58 % são técnicos de enfermagem e 12,34 %, médicos. A maioria dos inscritos atuam em Centros e Unidades Básicas de Saúde (55,31 %); Hospitais Gerais (13,73 %) e Secretarias de Saúde (6,41 %). Os estados com maior número de matrículas são: Minas Gerais (1.677); São Paulo (1.538); Bahia (1.057) e Ceará (1.013).

A médica Maria Luísa Martins é portuguesa e, após se aposentar em seu país de origem, veio atuar em uma Unidade Básica de Saúde em Itarema/CE, pelo Programa Mais Médicos. Para ela, o curso foi uma oportunidade de repensar os sintomas da doença e qualificar o diagnóstico, que nem sempre é fácil. “Tive uma paciente de 22 anos com queixas especificas, sugestivas vagamente de desconforto dérmico inespecífico que eu teria desvalorizado se não tivesse feito o curso”.

O curso é dinâmico e utiliza metodologia diversificada. Além dos casos clínicos, bastante utilizados nos cursos da UNA-SUS, são oferecidas vídeo-aulas com explicações de especialistas sobre o tema, além de vídeos de apoio com dramatizações que tratam do tema da vídeo-aula. São também utilizados hipertextos, caixas de ajuda e glossário para que se possa aprofundar os conhecimentos de termos técnicos. 

Para a enfermeira Patrícia de Oliveira, que trabalha na Unidade Básica de Saúde Tabajara I, em Olinda/PE, o diferencial do curso foram as vídeo-aulas. “Foi o que mais me interessou, pois facilitou muito o aprendizado com uma linguagem simples e objetiva”, conta.

A coordenadora da Hanseníase e Doenças em Eliminação (CGHDE/DEVIT/SVS/MS), Rosa Castália, explica que o curso foi criado considerando a necessidade de ampliar a cobertura de unidades de saúde com potencial para diagnosticar e tratar precocemente até a cura, por meio da capacitação de profissionais e da ampliação da oferta de acesso aos serviços para os cidadãos que necessitam. “O aumento do número de profissionais capacitados para diagnóstico e identificação precoce dos casos, o tratamento adequado e a possibilidade de ampliar a rede de serviços nos municípios, resultando na diminuição da carga da doença e do número de pacientes incapacitados decorrentes do diagnóstico tardio”, afirma.

SERVIÇO

Matrícula: Para se inscrever, https://moodle.unasus.gov.br/cursos2/course/view.php?id=16

As inscrições podem ser realizadas de 26 de janeiro a 15 de maio. Alunos já matriculados poderão acessar o curso até 12 de junho.

Público-alvo: A oferta é voltada preferencialmente a profissionais de saúde atuantes da Atenção Básica, mas também é aberta aos demais interessados no tema. 

Carga horária: 45 horas

​Fonte: Ministério da Saúde ​

 


Topo