Rede Vida no Trânsito forma bloco de carnaval para alertar que álcool e direção é uma combinação de morte

Florianópolis é a capital onde os motoristas mais admitem beber antes de dirigir. A constatação do Ministério da Saúde é comprovada pelas estatísticas. Foi confirmada a presença de álcool no sangue das vítimas em metade dos desastres com mortes ocorridos no trânsito de Florianópolis no ano passado analisados pelo Grupo de Informação e Análise da Rede Vida no Trânsito. Dos 43 desastres com óbitos registrados entre janeiro e outubro do ano passado, 20 foram analisados pelo GI e, desses, 12 apresentaram associação de álcool.

Para alertar os cidadãos de Florianópolis sobre os riscos da mistura álcool + direção, a Rede Vida no Trânsito aproveita o clima do Carnaval e reúne o BLOCO VIDA NO TRÂNSITO para uma ação educativa na próxima quinta-feira, dia 4 de fevereiro, a partir das 17h, no largo do Terminal de Integração do Centro (Ticen). Representantes das entidades que compõem a Rede e voluntários realizarão esquetes e distribuirão materiais informativos junto a um minitrio elétrico entre as 17h e às 19h. Na sequência, o grupo se deslocará até a avenida Mauro Ramos, esquina com a Major Costa,  onde se juntará ao Bloco SOS Saúde para participar da tradicional marcha “Enterro da Tristeza”.   

O Relatório das Análises dos Desastres no Trânsito do GI aponta a ocorrência de 53 desastres com óbitos entre janeiro e dezembro de 2015. Os homens seguem sendo as maiores vítimas: a proporção aumentou de 71,1%, em 2014, para 82% em 2015. A média de idade das vítimas ficou em 36 anos.  O GI da Rede Vida no Trânsito é composto por representantes das seguintes instituições: Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, SAMU (Estadual e Municipal), Secretaria Municipal de Saúde, IML, Deinfra, Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Dive/SES/SC). A Dive/SC responde, atualmente, pela secretaria executiva da Rede Vida no Trânsito. 

Saiba mais:

A Rede Vida no Trânsito é uma organização intersetorial, criada em julho de 2014, que reúne diversas instituições, governamentais e da sociedade civil organizada. As instituições participantes são:

- Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina – Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SES/SC)

- Prefeitura Municipal de Florianópolis

- Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis

- Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF)

- Secretaria de Segurança e Gestão do Trânsito de Florianópolis

- Guarda Municipal de Florianópolis

- Polícia Militar de Santa Catarina

- Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina

- Polícia Federal

- DETRAN

- Corpo de Bombeiros

- SAMU Estadual

- SAMU Municipal

- Instituto Médico Legal (IML)

- SEST/SENAT – Serviço Social do Transporte / Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte

- SESC -  Serviço Social do Comércio 

- OAB/SC – Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina

- União dos Ciclistas do Brasil/Viaciclo

- MobFloripa - Guia de Mobilidade de Florianópolis

- ICom Floripa – Instituto Comunitário Grande Florianópolis 

- Icetran - Instituto de Certificação e Estudos de Trânsito e Transportes ​

- Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)

- UFSC/ LABTRANS

- OAB Cidadã

- ONG Floripa Acessível

- Associação dos motociclistas

- Moto Repórter

- ONG Pró-Bici

- ONG Ritmos das Cidades

- Secretaria Municipal de Educação

- SESC

 

Mais informações: www.facebook.com/redevidanotransito

 

​Informações adicionais à imprensa:

Letícia Wilson / Patrícia Pozzo

Núcleo de Comunicação

Diretoria de Vigilância Epidemiológica

Secretaria de Estado da Saúde

(48) 3664-7406

 

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


Topo