SC participa do Dia D contra o mosquito Aedes aegypti

 

Representantes dos governos federal, estadual e municipais, juntamente a equipes das Forças Armadas e da comunidade catarinense, participaram neste sábado, 13, em Florianópolis, de ato que marcou o Dia D contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e da chikungunya.

"Hoje é um dia emblemático para todo o Brasil, um dia para exercermos a cidadania de forma plena. Estamos diante de um problema que afeta todos nós. Em Santa Catarina, temos uma forte tradição de solidariedade entre instituições e sociedade, diante dos históricos de ocorrências enfrentadas pela nossa Defesa Civil. E agora, mais uma vez, todos precisam se envolver ao máximo. Tenho certeza de que no futuro a ciência vai nos proteger dessas doenças, mas hoje é preciso investir muito na prevenção, com mobilização, organização e conscientização", discursou o governador Colombo.

A equipe de comando do Governo Federal foi escalada para participar de diferentes atos ao longo deste sábado em todo o país. A presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, participou do ato em Florianópolis, destacando a importância do trabalho de conscientização da sociedade e de divulgação das medidas em andamento. Ela lembrou que, em todo o Brasil, neste sábado estão mobilizados 220 mil militares que visitarão cerca de 3 milhões de residências, além de um reforço de 46 mil agentes de endemia e 216 mil agentes de saúde comunitários.

"Hoje, em média, 2/3 dos focos do mosquito estão em residências. Se todo dia, cada família dedicar 10 minutos para procurar focos em suas casas, já teremos um grande trabalho", destacou a presidente Miriam. Ela ressaltou, ainda, que o Governo Federal está investindo em parcerias com laboratórios na busca por uma vacina contra as doenças transmitidas pelo mosquito.

Em Santa Catarina, o secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinübing, explicou que o Dia D está mobilizando cerca de 8 mil profissionais, sendo 4 mil militares e 4 mil agentes de saúde, em mais de 60 municípios, com reforço nos 28 considerados como quadro de infestação. Ele também enfatizou a importância da participação da sociedade no combate aos focos do mosquito, citando que no Estado 80% dos focos estão em residências e terrenos particulares.

Também acompanharam o ato em Florianópolis, entre outras autoridades, o general da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, Richard Fernandes Nunes, que coordena o trabalho realizado pelas Forças Armadas durante o dia de mobilização; e o secretário de Saúde de Florianópolis, Daniel Moutinho Junior, representando o executivo municipal.

Ao longo deste sábado, secretários municipais de Saúde de diferentes cidades catarinenses também fizeram atos paralelos em cada região. “Solicitamos aos municípios que, neste Dia D, realizem visitação a residências e estabelecimentos comerciais, prestando esclarecimentos quanto aos procedimentos para eliminar possíveis criadouros do mosquito, além da distribuição de material educativo”, explicou o diretor da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), Eduardo Macário.

Outra orientação foi para que seja recomendada a limpeza de calhas, a retirada de entulhos e lixo, a remoção de recipientes com água parada, assim como a aplicação de medidas de controle individual, como utilização de telas em portas e janelas e o uso de repelentes.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

- Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
- Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
- Mantenha lixeiras tampadas;
- Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
- Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
- Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
- Mantenha ralos fechados e desentupidos;
- Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
- Retire a água acumulada em lajes;
- Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
- Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
- Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.
- Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
- Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya o zika vírus, procure uma unidade de saúde.

 

Leia também:

>>> Aplicativo Dengue SC reforça o combate ao mosquito Aedes aegypti no Estado

>>> Boletim epidemiológico sobre a situação da dengue, chikungunya e zika vírus em SC (atualizado em 10/02/2016)

Informações adicionais à imprensa:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
(48) 3664-7406


Topo