Governo do Estado amplia plano de ação contra combate ao mosquito Aedes aegypti nos municípios em situação de risco de infestação

A Sala de Situação Estadual para o combate ao Aedes aegypti solicitou aos 29 municípios que apresentam risco de infestação pelo mosquito que criem suas Salas de Situação Municipais, a exemplo do que já está sendo realizado nos 28 municípios catarinenses infestados. A solicitação foi feita por meio de um ofício enviado na última quinta-feira (18/02) aos secretários municipais de saúde.

“Os municípios foram definidos com base no aumento do número de focos e da área de detecção, na proximidade com municípios infestados e com transmissão, na ocorrência de casos isolados ou por serem polos nas regiões em que estão inseridos”, explica João Fuck, coordenador estadual do programa de controle da dengue e porta-voz da Sala de Situação Estadual, sediada na Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Dive/SC). Segundo ele, alguns desses municípios já estavam mobilizados e agora devem oficializar a composição da sala local. As salas devem seguir a composição mínima orientada pelo Plano Estadual, com representação de diversos órgãos e instituições.

Os municípios com risco de infestação são: Sombrio, Blumenau, Brusque, Canoinhas, Porto União, Cunha Porã, Nova Erechim, Concórdia, Criciúma, Palhoça, São José, Tijucas, Jaraguá do Sul, Bombinhas, Balneário Piçarras, Camboriú, Ilhota, Luís Alves, Navegantes, Penha, Porto Belo, Dionísio Cerqueira, Mondaí, Palma Sola, São Bento do Sul, Tubarão, Caçador, Ipuaçu e São Domingos.

Informações adicionais:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406
www.dive.sc.gov.br


Topo