Operação conjunta contribui para a melhoria da qualidade da água na Costa da Lagoa, em Florianópolis

Nesta segunda-feira (25) foi realizada uma operação que representará a melhoria do saneamento básico e da qualidade da água consumida pelos moradores da Costa da Lagoa, em Florianópolis. Em uma ação conjunta entre a Prefeitura de Florianópolis, a Defesa Civil de Santa Catarina, o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Estado da Saúde, seis grandes reservatórios de água foram transportados até o alto do morro, junto à cachoeira. Eles foram adquiridos pela associação de moradores da Costa da Lagoa para a implantação de um sistema de coleta e de distribuição da água da nascente às residências e restaurantes da localidade.

A Defesa Civil organizou a operação atendendo a uma solicitação da Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Dive/SC). “Realizamos vistorias técnicas no local e constatamos que o transporte das caixas d´água por meio terrestre não seria possível, pois o acesso se dá apenas por trilhas”, explica Ricardo Ângelo Volpato, coordenador regional da Defesa Civil. Redes especiais para o içamento dos reservatórios foram adquiridas especialmente para essa operação. Desta forma, a Defesa Civil solicitou o apoio do Corpo de Bombeiros para utilização do helicóptero Arcanjo 3.

Foram realizados seis voos – do trapiche “da Mutuca”, no Rio Vermelho, até a nascente, no alto do Costa da Lagoa para o transporte dos seis reservatórios. “Estamos acostumados a fazer apenas resgate de pessoas, mas estamos satisfeitos em participar. Estaremos ajudando toda a comunidade e os turistas que frequentam a região”, destaca o capitão Sandro Fonseca, comandante do Arcanjo 3.

A partir de um rateio entre os moradores e empresários locais, a associação adquiriu quatro caixas d´água de 20 mil litros cada, uma caixa de dez mil litros e uma caixa de dois mil litros. Os reservatórios serão instalados junto à nascente, a partir de um filtro, e serão conectados à rede de abastecimento das residências e restaurantes. “Esse sistema vai beneficiar 70% das cerca de 1.000 pessoas que vivem aqui. Há mais de um ano estávamos tentando viabilizar essa ação para melhorarmos a qualidade da nossa água. Atualmente, usamos poços artesianos, e eles ficam expostos, sendo contaminados por dejetos de animais e pelo lixo que as pessoas jogam aqui”, conta Volnei Valdir de Andrade, presidente da associação. “A Defesa Civil vai nos orientar como proceder. A prefeitura está apoiando com a liberação do espaço e com a documentação e com o material para fazermos as bases das caixas”, acrescenta. 

“Essa é uma importante ação de parceria visando a melhoria da saúde coletiva. O saneamento básico, especialmente o adequado armazenamento e a distribuição de água potável, é fundamental para a proteção das pessoas contra diversas doenças causadas pelo consumo de água contaminada”, afirma Suzana Zeccer, gerente de Zoonoses da Dive/SC.

 

 

 

 

 

 

Informações adicionais para a imprensa:

Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


Topo