Meninos poderão ser vacinados contra HPV a partir de 2017 em todo o país

A partir de janeiro do próximo ano, o Ministério da Saúde passa a disponibilizar a vacina contra papilomavírus (HPV) para meninos em todo país. Em Santa Catarina 111 mil meninos de 12 e 13 anos devem ser beneficiados. Além disso, 2.032 jovens, entre 9 e 26 anos, vivendo com HIV/Aids devem ser vacinados. A estratégia tem como objetivo proteger contra as verrugas genitais e cânceres de garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV.

O plano do Ministério da Saúde (MS) é ampliar a faixa etária gradativamente, até que, em 2020, a vacinação seja oferecida a meninos dos 9 aos 13 anos, como já ocorrem com meninas desde 2014. A definição da faixa etária para a vacinação visa atingir a melhor resposta do sistema imune protege as crianças antes do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus.

Segundo o MS, a medida faz do Brasil o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a incluir meninos em um programa nacional de imunização de HPV.

A vacina protege, principalmente, contra o câncer de colo do útero, e também protege ainda contra verrugas genitais, câncer de garganta, ânus e verrugas genitais - doenças transmitidas também pelo vírus.  Para a gerente de imunização da Dive/SC, Vanessa Vieira da Silva, essa ação mostra a importância do Calendário Nacional de Vacinação para reduzir as doenças imunopreveníveis. “A inclusão dos meninos na campanha é também uma das formas de beneficiar o público feminino, já que diminui o crescimento do vírus na população e protege ainda mais nossas meninas”, afirma.

O esquema vacinal para os meninos contra HPV será o mesmo das meninas, ou seja, duas doses com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses).

O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas, na maioria das vezes através da relação sexual desprotegida. É altamente contagioso, sendo possível infectar-se com uma única exposição ao vírus. Pessoas infectadas podem não apresentar lesões visíveis e transmitir o HPV sem saber.

Outra novidade no calendário vacinal de 2017 é que adolescentes de 12 a 13 anos também serão imunizados contra meningite C. Atualmente, apenas crianças de 3, 5 e 12 meses são vacinadas contra a doença considerada grave e de rápida evolução.


Topo