Em respeito às vítimas da tragédia com o avião da Chapecoense, mobilização contra o mosquito Aedes aegypti é adiada em Santa Catarina

A mobilização para combate ao mosquito Aedes aegypti, que será realizada em todo o país na próxima sexta-feira, dia 2, foi adiada para o dia 9 de dezembro em Santa Catarina, em respeito às vítimas da tragédia ocorrida nesta madrugada com o avião que conduzia a delegação da Chapecoense, profissionais da imprensa e dirigentes esportivos para a final da Copa Sul-Americana em Medellín, na Colômbia.

A transferência da data foi decidida na manhã desta terça-feira, 29 de novembro, durante a videoconferência nacional de organização das ações com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Ele acatou a solicitação feita por Eduardo Macário, diretor da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde, em nome do secretário João Paulo Kleinübing e do governador Raimundo Colombo. “Estamos todos bastante abalados em virtude da tragédia. Não há clima para a realização de uma mobilização social nesse momento”, ponderou Eduardo Macário.

Eduardo Macário reforçou a solicitação de apoio do Ministério da Saúde e dos órgãos federais para que Santa Catarina possa contar com o apoio federal na mobilização estadual do dia 9 de dezembro para ampliar a articulação e envolvimento de todas as instituições atuantes no estado. O ministro Ricardo Barros concordou prontamente com a transferência da data. “Queremos registrar a nossa solidariedade e a do presidente Temer ao povo catarinense por essa tragédia que está consternando a todos nós”, acrescentou.


Topo