Apesar do frio, a recomendação é manter a ventilação natural dos ambientes

A partir deste final de semana, a temperatura voltará a cair em Santa Catarina. No domingo, 2, os termômetros estarão próximos de 00C, especialmente nas áreas altas do Oeste ao Planalto, de acordo com a previsão da Epagri/Ciram. Em períodos de frio intenso, como o previsto para os próximos dias, é natural que as pessoas procurem abrigar-se em locais aquecidos, em casa, no trabalho e, também, no carro e no ônibus. E esse é um grande perigo para a saúde, pois os ambientes fechados propiciam a proliferação de doenças.

Apesar do frio, é fundamental que janelas e portas sejam mantidas abertas, para circulação do ar nos ambientes, alertam os especialistas em saúde. “Espaços fechados retêm umidade e calor, fazendo com que vários micro-organismos de transmissão respiratória permaneçam viáveis por mais tempo no ambiente e, com a aglomeração de pessoas, favorecem a transmissão dos mesmos”, explica o médico infectologista Fábio Gaudenzi, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC). Segundo ele, a ventilação natural dos ambientes é uma das principais medidas de prevenção da gripe e de diversas outras doenças de transmissão respiratória, como resfriado, coqueluche, meningite, entre outras.

Essa medida, associada ao hábito de cobrir o rosto com o antebraço ao tossir e espirrar, é fundamental para a prevenção. “A chamada Etiqueta da Tosse é a única medida comprovada cientificamente que reduz a circulação dos vírus”, informa Fábio Gaudenzi. Isso porque as gotículas infecciosas expelidas em tosses ou espirros podem alcançar até 1,5 metro de distância, atingindo pessoas e toda a região próxima. “É importante, ainda, que objetos de uso pessoal não sejam compartilhados e que as mãos sejam lavadas várias vezes ao dia, com água e sabão, ou higienizadas com álcool gel, pois as superfícies tocadas podem estar contaminadas”, acrescenta. Superfícies e objetos de uso frequente, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, devem ser limpos frequentemente com álcool.

 

Gripe em Santa Catarina

Este ano, a gripe já acometeu 205 pessoas em Santa Catarina. De acordo com o último boletim divulgado nesta quinta-feira, 29, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da SES/SC, esses casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foram confirmados para influenza, sendo 185 pelo vírus A(H3N2), 1 pelo influenza A(H1N1)pdm09, 1 pelo influenza B e três aguardam subtipagem para identificação do tipo de vírus influenza A. Desses, 24 evoluíram para óbito, todos pelo vírus A(H3N2). A maioria era formada por pessoas acima de 60 anos (78 casos e 10 óbitos). Em relação aos óbitos, 79,2% apresentaram algum fator de risco para agravamento (idosos, obesos e doentes crônicos).

Clique aqui e confira o Informe Epidemiológico n°13/2017 – Vigilância da Influenza


Topo