Semana Nacional de Mobilização para controle do Aedes aegypti é realizada em Santa Catarina

Diferentes atividades aconteceram em Santa Catarina entre os dias 26 e 30 de novembro em alusão à Semana Nacional de Mobilização para controle do Aedes aegypti. Foram realizadas ações educativas, palestras em escolas, mutirões de limpeza e distribuição de materiais informativos em várias regiões do estado.

Conforme os dados de um formulário disponibilizado pelo Ministério da Saúde (MS), a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) conseguiu apurar até hoje (05), a participação de 173 municípios nas atividades da semana. Foram aproximadamente 739 escolas, com o envolvimento de quase 103 mil alunos em diversas atividades.

Além disso, houve o envolvimento de 58 Centros de Referência de Assistência Social e de 27 Centros de Referência Especializado de Assistência Social que também desenvolveram ações de conscientização para eliminação dos criadouros do mosquito. A Semana de Mobilização também contou com a participação de mais mil profissionais de 810 estabelecimentos de saúde.

“A mobilização foi intensa e contou com a participação de diversos órgãos públicos. É importante ressaltar que as ações de controle ao mosquito continuam sendo a melhor estratégia para evitar a transmissão de dengue, zika e febre de chikungunya”, enfatiza João Fuck, coordenador da Sala Estadual de Situação para controle do Aedes aegypti.

Outros setores municipais também participaram, como meio ambiente e obras, com ações diferenciadas, como blitz e passeatas educativas, rodas de conversa, exposições e produção de murais informativos. O coordenador ressalta que as atividades para eliminação dos focos do mosquito devem continuar. “É um trabalho que se estende ao longo de todo o ano. Especialmente nesta época que estamos agora, em que o calor e a umidade propiciam a proliferação do mosquito”, finaliza João. 

Por isso, Suzana Zeccer, gerente de zoonoses da Dive/SC, faz um alerta para toda a população: é preciso redobrar a atenção na vistoria semanal às suas casas e quintais. “Ao eliminar depósitos e recipientes que possam acumular água, como calhas e vasos de plantas, ajudamos a evitar a proliferação do mosquito”, alerta.

Confira, nas fotos, algumas das ações educativas realizadas em Santa Catarina.


Topo