Procura por vacina contra febre amarela está muito abaixo do esperado em Santa Catarina

Com a proximidade do verão, época em que há aumento dos casos de doenças transmitidas por mosquitos, como a febre amarela, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) reforça o alerta para que todas as pessoas acima de 9 meses se vacinem contra a doença. No segundo semestre deste ano, seguindo recomendação do Ministério da Saúde (MS), todo o Estado se tornou Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para febre amarela – antes 162 municípios catarinenses já integravam a ACRV, mas a procura pela vacina está abaixo do esperado.

Para facilitar o acesso da população às doses, a ampliação da vacinação para todos os municípios catarinenses foi dividida em seis etapas, com início em setembro de 2018 e previsão de término em fevereiro de 2019. No entanto, nas três primeiras etapas, apenas 175.244 pessoas (11%) de uma população estimada de 1.531.898 tomaram a vacina contra a febre amarela. Segundo o diretor da DIVE/SC, Eduardo Macário, nesses primeiros meses de ampliação, a expectativa era de uma adesão muito maior. “Começa agora o período de férias e muitas pessoas devem viajar para áreas endêmicas, com casos de febre amarela, o que nos preocupa”, explica.

Com a ampliação, além das unidades de referência, as doses da vacina contra febre amarela também passam a ser oferecidas nas unidades de saúde dos municípios. De acordo com a gerente de imunização da DIVE/SC, Vanessa Vieira da Silva, a única forma de evitar a febre amarela é por meio da vacinação e uma única dose é suficiente para garantir a imunidade contra a doença durante toda a vida.

Neste momento, a ampliação ocorre em alguns municípios do litoral norte e Grande Florianópolis, conforme cronograma abaixo. A partir de janeiro, a ampliação começa a valer na capital catarinense e outros municípios da Grande Florianópolis.

Casos de febre amarela

Em todo o estado, segundo o último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), no período de 1 janeiro a 18 de dezembro de 2018, foram notificados 57 casos suspeitos de febre amarela. Destes, apenas 1 foi confirmado após exames laboratoriais, 56 foram descartados. O caso confirmado de febre amarela é de um residente do município de Gaspar, com histórico de viagem para o município de Mairiporã/SP, o que caracteriza como sendo um caso importado. Com relação aos macacos, foram notificadas 55 mortes de primatas até o momento, mas nenhuma confirmada por febre amarela. Destas, 43 ainda estão em investigação.

 

Ampliação da vacinação (dados atualizados até 17.12.2018)

1ª etapa – início da ampliação em setembro de 2018

Município

Estimativa da população não vacinada

População vacinada desde o início da ampliação

Araquari

23.248

4.673

Balneário Barra do Sul

6.622

291

Barra Velha

18.709

4.132

Garuva

12.817

3.623

Itapoá

11.491

2.800

Joinville

41.4367

36.131

São Francisco do Sul

27.001

1.145

São João do Itaperiú

2.743

1.858

Total

516.998

54.653

 

2ª etapa – início da ampliação em outubro de 2018

Município

Estimativa da população não vacinada

População vacinada desde o início da ampliação

Corupá

10.804

2.351

Guaramirim

28.752

4.989

Jaraguá do Sul

111.215

21.812

Massaranduba

10.859

2.127

Schroeder

13.278

2.915

Blumenau

282.311

10.389

Timbó

33.170

9.476

Indaial

51.070

5.323

Pomerode

24.834

2.209

Rio dos Cedros

8.757

2.641

Total

575.050

64.232

 

3ª etapa – início da ampliação em novembro de 2018

Município

Estimativa da população não vacinada

População vacinada desde o início da ampliação

Apiúna

8.210

2.903

Botuverá

3.662

479

Brusque

85.490

4.384

Gaspar

50.340

3.230

Guabiruba

15.943

779

Ascurra

5.986

645

Doutor Pedrinho

2.770

111

Rodeio

8.527

1.930

Benedito Novo

8.136

630

Agrolândia

7.441

919

Agronômica

3.831

650

Atalanta

2.259

650

Aurora

4.548

214

Braço do Trombudo

2.708

350

Chapadão do Lageado

2.402

720

Dona Emma

3.049

1900

Ibirama

13.717

2600

Imbuia

4.865

1800

Ituporanga

18.360

3.950

José Boiteux

2.589

1.900

Laurentino

4.849

1.150

Lontras

8.535

750

Mirim Doce

1.759

100

Petrolândia

4.742

250

Pouso Redondo

11.937

2500

Presidente Getúlio

12.007

2700

Presidente Nereu

1.869

50

Rio do Campo

4.958

1100

Rio do Oeste

5.258

600

Rio do Sul

35.177

6.500

Salete

5.980

550

Santa Terezinha

7.516

2100

Taió

13.419

1500

Trombudo Central

4.004

500

Vidal Ramos

4.962

1800

Vitor Meireles

2.146

450

Witmarsum

2.801

400

Balneário Piçarras

13.467

1.337

Ilhota

10.514

243

Luiz Alves

8.895

322

Penha

20.222

713

Total

439.850

56.359

 

4ª etapa – início da ampliação em dezembro de 2018

- Itajaí, Balneário Camboriú, Bombinhas, Camboriú, Itapema, Navegantes, Porto Belo, Angelina, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, São João Batista, Tijucas.

5ª etapa - início da ampliação em janeiro de 2019

- Águas Mornas, Alfredo Wagner, Anitápolis, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São José, São Pedro de Alcântara.

6ª etapa - início da ampliação em fevereiro de 2019

- Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Ermo, Jacinto Machado, Maracajá, Meleiro, Morro Grande, Passo de Torres, Praia Grande, Santa Rosa do Sul, São João do Sul, Sombrio, Timbé do Sul, Turvo, Capivari de Baixo, Gravatal, Jaguaruna, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio, Tubarão, Garopaba, Imaruí, Imbituba, Laguna, Paulo Lopes, Pescaria Brava, Armazém, Braço do Norte, Grão Pará, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Balneário Rincão, Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha, Içara, Lauro Muller, Morro da Fumaça, Nova Veneza, Orleans, Siderópolis, Treviso, Urussanga.

 


Topo