Dúvidas

Sobre a doença

O sarampo pode trazer complicações à saúde, deixando sequelas para toda a vida ou ainda levando à morte. As complicações podem ocorrer de acordo com a faixa etária, sendo que as crianças são mais suscetíveis a elas.


- Crianças:

• Pneumonia: cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas;

• Otite média aguda (infecções de ouvido): ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente;

• Encefalite aguda: 1 em cada 1.000 crianças pode desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer;

• Morte: 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações do sarampo.


- Adultos:

• Pneumonia


- Gestantes:

• Mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez pode apresentar parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso;

• É importante se vacinar antes da gestação, pois a vacina é contraindicada durante a gestação.

O sarampo pode ser transmitido mesmo antes da pessoa doente apresentar manchas vermelhas na pele. A doença é transmitida seis dias antes e quatro dias após o aparecimento das manchas, sendo o período de maior risco dois dias antes e dois dias após a data do início das manchas vermelhas.

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença.

A vacina é a única forma de prevenir o sarampo.

Sobre a vacinação

Sim. Pessoas com idade entre 1 e 29 anos devem receber duas doses da vacina contra o sarampo.


• Caso esteja nesta faixa etária e não tenha tomado nenhuma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para atualizar a caderneta de vacinação. As doses devem ser tomadas com um intervalo mínimo de 30 dias.

• Caso tenha tomado apenas uma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para completar o esquema vacinal com a segunda dose.

• Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Quem não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra precisa atualizar a caderneta de acordo com a seguinte faixa etária:


• De 1 a 29 anos: duas doses

• De 30 a 49 anos: uma dose


Lembrando que tomar a vacina mesmo que você já tenha tomado anteriormente não traz nenhum risco à saúde. Então, se você não lembra se já tomou ou não, é melhor repetir a dose do que ficar sem proteção.

As vacinas contra o sarampo são seguras, gratuitas e estão disponíveis nas mais de 1.000 salas de vacinação dos postos de saúde dos 295 municípios catarinenses.

Bebês com menos de 6 meses. A vacina também é contraindicada durante a gestação, pois são produzidas com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado. A gestação tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações. A recomendação é que a mulher faça a vacina antes de engravidar ou logo depois do parto.

O bloqueio vacinal é uma medida de prevenção para evitar que pessoas não vacinadas desenvolvam a doença. Sempre que um caso suspeito é identificado, todas as pessoas que têm ou tiveram contato com o caso precisam ser vacinadas em até 72 horas.