Câncer de mama é o mais comum nas mulheres

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Em Santa Catarina, a realidade é a mesma. Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2020, a estimativa é de 3.370 casos novos de câncer de mama para o estado. No país, a estimativa é de 66.280 casos.

Com relação às mortes, o câncer de mama é também o tipo que mais fez vítimas em SC. Em 2019, de um total de 4.041 mulheres que morreram vítimas da doença, 662 foram registradas em decorrência desse tipo de câncer (16,38%), de acordo com os dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM). Neste ano, até o dia 28 de setembro, já tinham sido registradas 436 mortes por câncer de mama no estado.

Todos os anos a campanha internacional “Outubro Rosa” alerta as mulheres sobre a prevenção para a doença. “Ter informação, saber se prevenir e onde buscar ajuda é extremamente importante. Já que com o diagnóstico precoce, as chances de cura aumentam muito”, destaca Lígia Castellon, médica infectologista da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC. 

 

Sintomas e tratamento

O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos.
A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos). O INCA também afirma que o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.

Já o Ministério da Saúde destaca que os principais fatores de risco comportamentais relacionados são: excesso de peso corporal, falta de atividade física, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo. Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor.

Para o tratamento de câncer de mama, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece todos os tipos de cirurgia, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpo.

 

Novembro Azul

No mês seguinte, a saúde dos homens ganha destaque. O mês de novembro é dedicado à campanha, também internacional, “Novembro Azul”. O foco fica no alerta e na importância da conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção do câncer de próstata.

Em Santa Catarina, também de acordo com o SIM, ocorreram 547 mortes por câncer de próstata no ano de 2019, enquanto as neoplasias de brônquios e pulmões foram a principal causa de morte entre homens (886). Esse cenário não muda em 2020: o câncer de próstata permanece como segunda neoplasia que mais causa mortes entre homens no estado (335).

Na fase inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintomas e, quando apresenta, os mais comuns são: dificuldade de urinar; demora em começar e terminar de urinar; sangue na urina; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Para prevenir o câncer de próstata, é importante manter uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal. Outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.


Topo